Siran
Notícias

26/07/2019- (26/07) Araçatuba vai sediar a 1º etapa do Campeonato Paulista de Apartação 2019/2020


A maior e mais tecnológico Complexo Esportivo Equestre da América Latina construído em apenas quatro meses pelo SIRAN (Sindicato Rural da Alta Noroeste) no recinto de exposições Clibas de Almeida Prado, já está rendendo novos frutos para Araçatuba (SP), além das provas da ABQM (Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha). O 42º Campeonato Nacional da raça nem acabou e o sindicato anuncia que acaba de fechar uma parceria com o Núcleo Paulista de Cavalo de Apartação (NPCA) para que as provas da primeira etapa do Campeonato Paulista de Apartação 2019/2020 também sejam realizadas no parque. Além disso, a Anca (Associação Nacional do Cavalo de Apartação) também demonstrou interesse em instalar a sua sede no recinto.

A cidade, que agora desponta no cenário nacional como a Capital do Quarto de Milha, e conquista o seu espaço na equinocultura, vai receber nos dias 23 e 24 de agosto, competidores de nove categorias. O presidente do NPCA e conselheiro da Anca, Rodrigo Alexandre Sepúlveda Sandoval, explica que a entidade decidiu trazer a etapa para Araçatuba por dois motivos, sendo o primeiro a estrutura do parque e das arenas. A segunda, é a localização do município, pois São Paulo possui mais da metade de todos os competidores de apartação no Brasil, além de fazer divisa com o Mato Grosso do Sul, o segundo estado em número de competidores.

“Ficamos impressionados com a estrutura construída aqui, em Araçatuba. As arenas, o parque, ficou tudo muito bem estruturado, bem pensado para o público, competidores e principalmente, os animais, que são as estrelas desses eventos. A expectativa é que, trazendo esta prova para cá, a maioria dos competidores do país, que ficam nestes dois estados, compareçam em peso”, avalia Sandoval.

O presidente do SIRAN, Fábio Brancato, comenta que se trata apenas da primeira de muitas conquistas que ainda estão por vir, depois da visibilidade que a cidade ganhou com a construção do Complexo Equestre e com as competições da ABQM. “Assim como a Anca nos procurou, outras instituições estão vindo atrás de nós e várias conversas já foram iniciadas. Em breve, teremos ainda mais novidades positivas para a cidade e para a região”, afirma Brancato. “É preciso destacar que tudo isso só está sendo possível graças a parcerias. Foram elas que possibilitaram a construção do complexo, desde o contato inicial da ABQM, a participação fundamental do prefeito Dilador Borges, do deputado Cauê Macris e do ex-governador Geraldo Alckmin. E, no final das contas, toda a sociedade sai ganhando”, ressalta.

Apartação e campeonato

Apartação é uma modalidade equestre de trabalho, na qual o cavalo e cavaleiro são julgados pelas suas capacidades de separar um único bovino de um rebanho de gado e mantê-lo afastado por um período de tempo.

Na modalidade, o cavalo e o cavaleiro selecionam e separam um bovino (normalmente um novilho ou novilha) de um pequeno grupo. O bovino, então, tenta retornar ao seu rebanho, o cavaleiro solta as rédeas (colocando a mão para baixo, próximo à cernelha) e deixa para o cavalo a tarefa de manter o bovino separado, um trabalho que os melhores cavalos fazem com vontade, esclarecimento e estilo. Um competidor tem 2 minutos e meio para apresentar o cavalo. Tipicamente três bovinos são apartados durante a apresentação, apesar que, trabalhar apenas dois bovinos é aceitável. O juiz concede a nota para uma apresentação com base em uma escala, que varia de 60 a 80, com 70 a ser considerado médio.

Como o bovino tenta retornar ao seu rebanho, o cavalo precisa recuar, girar em torno de si mesmo, galopar e fazer movimentos como se fosse o espelho do bovino, o impedindo de voltar ao rebanho. O cavaleiro deve estar sempre concentrado, mantendo seus olhos focados no pescoço do bovino, de forma a antecipar o próximo movimento. O cavalo sempre precisa tentar cortar o movimento do bovino.

O Campeonato Paulista de Apartação seleciona os melhores pontuados para participarem do Campeonato Nacional da Anca, e também dá o direito aos competidores selecionados a participarem da Copa dos Campeões da ABQM. É dividido em três etapas. “A primeira será realizada aqui em Araçatuba, a segunda provavelmente será em Presidente Prudente. A ideia é que a terceira e última etapa também seja feita em Araçatuba”, completa Sandoval.

Complexo Esportivo Equestre de Araçatuba

As novas benfeitorias do recinto ocupam área de 270 mil m². Três grandes arenas cobertas de provas, com 6 mil m² cada uma, e outras três de aquecimento estão entre as construções. Além delas, foram instalados desembarcadores, lavadores e banheiros; ruas foram pavimentadas em concreto, para a melhor comodidade dos animais, competidores e espectadores. No total, a obra consumiu investimento de aproximadamente R$ 7 milhões, contou com mais de 400 toneladas de aço, 750 m³ de concreto, 3 mil metros de redes hidráulica, 450 metros de redes de drenagem pluvial e mais de 30 quilômetros de cabos de energia elétrica.
Fonte: Marcelo Teixeira

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail e receba novidades