Siran
Notícias

20/08/2019- Morre Alfredo Ferreira Neves Filho


Faleceu nesta terça-feira (20/08), em Araçatuba (SP), aos 88 anos, o agropecuarista e ex-presidente do SIRAN (Sindicato Rural da Alta Noroeste), Alfredo Ferreira Neves Filho, ou simplesmente Alfredinho, como era mais conhecido. Foi uma referência do setor. Pelo empenho que sempre demonstrou na defesa do agronegócio, por tudo o que conquistou e proporcionou a sua área de atuação, e pelo respeito com que tratava todos, era reverenciado, chamado de “eterno presidente” do sindicato. Alfredinho estava internado na Santa Casa de Araçatuba desde o último dia 6, por causa de complicações hepáticas.
 
A notícia comoveu o atual presidente do SIRAN, Fábio Brancato. “É difícil acreditar que ele não está mais aqui. Nos acostumamos a ver o Alfredinho e o seu marcante chapéu em todos os eventos da agropecuária regional. Era um ícone. Em relação ao SIRAN, ele marcou antes, durante e depois de ser presidente da entidade. Pelo bom relacionamento que cultivava em todas as esferas, era conhecido no Brasil inteiro, e levou o nome de Araçatuba e do sindicato para todo o território nacional. O Alfredinho fará muita falta”, comentou Brancato.
 
O ex-presidente (2014 – 2017) e atual diretor do sindicato, Marco Antônio Viol, também se sensibilizou com o falecimento de Alfredinho. “Ele foi um exemplo. Arrojado, diversificou criação e cultivo, criou búfalo e boi, plantou soja e cana, e ainda participou ativamente de decisões setoriais. O Alfredinho deixa um legado de determinação de quem trabalhou e contribuiu para o desenvolvimento da agropecuária na região, no Estado e no Brasil”, afirmou Viol.
 
O diretor do SIRAN, Arnaldo Vieira dos Santos Filho, fez questão de elogiar Alfredinho. “Ele representou uma geração admirável de pecuaristas que impõem respeito a produtores rurais, representantes classistas e políticos, de forma geral. Penso que o SIRAN nunca vai se desvencilhar da figura dele, que sempre atuou de forma intensa pelos interesses da agropecuária. Só temos a agradecer pela projeção que ele nos deu, tanto ao SIRAN quanto a Araçatuba e região”.
 
O velório será na capela Cardassi, da avenida Saudade, a partir das 21h, e o enterro está marcado para as 11h, de amanhã, no Cemitério da Saudade.

Dinâmico, simpático e dedicado
 
Ícone do setor agropecuário, Alfredinho nasceu em Monte Azul Paulista em 28/02/1931, e formou-se técnico agrícola em Jaboticabal (SP). Dinâmico desde sempre, encontrou tempo para destacar-se na juventude como esportista, jogando no São Paulo Futebol Clube de Araçatuba, onde foi Campeão do Interior, na categoria Profissional. Na cidade, durante a década de 1950, trabalhou como contador da concessionária Ford.
 
Em 1962, casou­-se com Irma Arias Neves e com ela teve as filhas Fernanda e Cristiane. Deixa também quatro netos, sendo que um deles segue o exemplo do avô. O administrador Thomas Rocco é gestor agropecuário e diretor do SIRAN. Em 1970, iniciou as suas atividades na agricultura e na pecuária nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e São Paulo (proprietário das fazendas Piratininga e Monte Verde, em Guararapes).
 
Em 1979, juntamente com outros pecuaristas, organizou a primeira ExpoBúfalo Nacional. Foi eleito presidente da Associação de Criadores de Búfalo, em 1983, e ocupou o cargo até 1986. Como pecuarista, sempre esteve presente nas comissões organizadora das Exposições Agropecuárias de Araçatuba (Expô).
 
Foi eleito vice-presidente do SIRAN em duas ocasiões: em 1998, sob a presidência de José Luiz Gottardi; e entre 2001 e 2004, na gestão do presidente Fernando José Cazerta Aguiar. Em 2006, chegou à presidência do sindicato e lá ficou por duas gestões, até 2009, ano em que a Expô completou o seu cinquentenário.
 
Em 2007, conseguiu junto ao governador do Estado, José Serra, e ao secretário de Agricultura e Abastecimento, João Sampaio, reformas no recinto de exposições Clibas de Almeida Prado. No ano seguinte, foi empossado coordenador da mesa diretora de Assuntos Técnicos e Econômicos da Pecuária, pela Federação da Agricultura do Estado de São Paulo (FAESP). Permaneceu no cargo até 2012. Também foi presidente da Câmara Setorial da Carne Bovina.
Fonte: Marcelo Teixeira

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail e receba novidades