Siran
Notícias

17/09/2018- CATI promove evento para divulgar os impactos obtidos com o Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado


Com mais de R$ 200 milhões investidos em diferentes cadeias produtivas, 364 projetos em todo o Estado de São Paulo em 267 organizações, entre elas comunidades indígenas e quilombolas, o Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável (PDRS) Microbacias II - Acesso ao Mercado consolidou-se como uma das mais importantes iniciativas voltadas ao fortalecimento e crescimento da agricultura no Estado de São Paulo. Para celebrar as conquistas obtidas, a CATI realiza no próximo dia 19 de setembro, das 8h às 16h, no município de Águas de Lindóia, o V Fórum Consultivo do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável Microbacias II – Acesso ao Mercado.

O evento divulgará os resultados que fortaleceram centenas de organizações rurais paulistas, bem como geraram emprego e renda para milhares de famílias no campo. O evento promete oferecer momentos de muita alegria e emoção, com depoimentos de produtores rurais que irão relatar a mudança na qualidade de vida após a passagem do Projeto. Além disso, haverá apresentação artística de indígenas.

Associações e cooperativas
No total, 231 associações e cooperativas de produtores familiares conquistaram novos mercados, mais competitividade e, principalmente, o desenvolvimento rural sustentável em diferentes cadeias produtivas, como café, fruticultura, grãos, leite, olericultura, entre outras, sendo que o percentual de apoio a ser reembolsado é de 70% e a contrapartida de 30%. O apoio oferecido pelo Projeto permitiu às organizações beneficiadas novas oportunidades para que packing houses fossem construídos, máquinas e equipamentos agrícolas (para a limpeza, classificação, embalagem e armazenamento) fossem adquiridos, além da compra de veículos para o transporte dos produtos, entre outros benefícios, que aumentaram a produção e permitiram a sustentabilidade econômica, social e ambiental.

Comunidades quilombolas e indígenas
Ao todo, 36 comunidades tradicionais foram beneficiadas com o Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado, gerando emprego e renda. Além disso, o Projeto contribuiu para a valorização das tradições e promoveu o desenvolvimento econômico de acordo com os valores de cada etnia e comunidade. Os projetos atenderam às mais variadas necessidades, que passam pela produção, embalagem, pelo armazenamento, transporte e pela comercialização. Veículos utilitários, carretas, refrigeradores, caixas plásticas, entre outros equipamentos, também foram adquiridos. O percentual de apoio a ser reembolsado pelo governo para comunidades indígenas e quilombolas é de 99% e a contrapartida de apenas 1%.

Infraestrutura municipal e institucional
Com a iniciativa do Projeto, 143 Casas da Agricultura, a “porta de entrada” do agricultor paulista, foram totalmente reformadas ou estão em fase final de execução. As obras garantem instalações elétricas e hidráulicas modernas, além de reforma dos telhados, pintura, novos sanitários, adequações para atender pessoas com mobilidade reduzida, entre outras mudanças. Para isso, foram investidos mais de R$ 25 milhões em centenas de móveis de escritório, bem como aparelhos audiovisuais, GPS, notebooks e desktops, os quais também foram comprados. Além disso, 485 novos veículos passaram a integrar e renovaram a frota existente, somando mais de R$ 11,5 milhões em investimentos. Com o Microbacias II, foram beneficiados, de 2011 a 2018, 128 municípios paulistas, com readequações em trechos de estradas rurais, totalizando a recuperação de mais de 100 mil quilômetros, com valor total das obras de cerca de R$ 43 milhões.

Sobre a CATI
A CATI é um órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e está presente na grande maioria nos municípios paulistas. Todo o trabalho realizado pelo órgão visa atender o produtor rural. Sua missão é “Promover o desenvolvimento rural sustentável por meio de programas e ações participativas, com envolvimento da comunidade, de entidades parceiras e de todos os segmentos dos negócios agrícolas”. 

Os produtos e serviços estão à disposição dos agricultores e pecuaristas nas 594 Casas da Agricultura, nos 40 Escritórios de Desenvolvimento Rural e nas 19 unidades do Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes (DSMM), sendo 13 Núcleos de Produção de Sementes, 5 Núcleos de Produção de Mudas e um Laboratório Central, onde técnicos orientam e proporcionam ações práticas de desenvolvimento do agronegócio, de acordo com a realidade de cada região.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo / Assessoria de Comunicação

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail e receba novidades