Siran
Notícias

10/12/2018- I Fórum de Rastreabilidade de Vegetais Frescos e Gedave é realizado em Araçatuba


O Sindicato Rural da Alta Noroeste (Siran), recebeu em seu auditório no Recinto Clibas de Almeida Prado, no dia 7 de dezembro, o I Fórum de Rastreabilidade de vegetais frescos e Sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave). Estiveram presentes o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Relações do Trabalho (SMDERT) e de Desenvolvimento Agroindustrial (SMDA), Marcelo Mazzei; o consultor de negócios do Sebrae-SP, Aldo Rezende Fernandes; o engenheiro agrônomo da Cati, Marcelo Moimas e o assessor executivo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agroindustrial (SMDA), Arnaldo Vieira Filho, que também esteve representando  o presidente do Siran, Fábio Brancato.

O evento contou com três palestrantes que falaram sobre a Instrução Normativa Conjunta ANVISA/DAS nº 2, de 07/02/2018. Os direcionamentos foram:

→ Rastreabilidade, pautado pelo Auditor Fiscal do Ministério da Agricultura, Carlos Eduardo Zuim;

→ Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), pelo engenheiro agrônomo Dr. Marco Antonio Basseto;

→ Oportunidades de Mercado e Rotulagem, pelo consultor de negócios do Sebrae-SP, Aldo Rezende Fernandes.

DESTAQUES

A rastreabilidade é o conjunto de procedimentos que permite detectar a origem e acompanhar a movimentação de um produto ao longo da cadeia produtiva. Em São Paulo, são realizadas cerca de 400 coletas de vegetais. No porto de Santos, tudo que chega é fiscalizado antes da distribuição .

"Dentro da cadeia produtiva, a rastreabilidade é o ítem mais importante, pois precisamos saber o que estamos consumindo, comprando e quais são os produtos que estão sendo usados para tratar do alimento de origem vegetal", destacou Zuim.

Para assegurar a sanidade e a qualidade nas cadeias produtivas, entra o Gedave, garantindo a competitividade nos mercados nacionais e internacionais, além de proteger o meio ambiente, a saúde pública e garantir o desenvolvimento econômico e social. O palestrante Marco Antonio Basseto explicou que, inicialmente, o Gedave só cobria a fiscalização animal, mas depois foi vista uma necessidade de cobrir os setores que atendem o meio vegetal.

O consultor, Aldo Rezende Fernandes, explicou que o trabalho do Sebrae-SP é orientar os produtores para que tenham acesso à norma, se regularizem e continuem gerando demandas de forma responsável. "Para o produtor rural nós vamos ter uma linha de ação específica, assim como para os supermercados. E quando eu digo 'nós', eu falo de todos os parceiros que estão trabalhando para regularizar o produtor ", explica Fernandes.

REALIZAÇÃO

Este evento foi realizado pelo Siran, em parceria com a Prefeitura Municipal de Araçatuba, Sebrae-SP, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) e apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Defesa Agropecuária.

Fonte: Bruna Domingos - Facilita Conteúdo / Assessoria de comunicação do Siran

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail e receba novidades