Siran
Notícias

28/03/2019- O desafio dos orgânicos


Curso orientou produtores da região sobre regras para se adquirir o selo de agricultura orgânica e vender os produtos diretamente ao consumidor

A agricultura orgânica é o cultivo de alimentos sem a utilização de defensivos agrícolas e de impactos ecológicos. Com o consumidor cada vez mais informado e preocupado com a saúde e meio ambiente, esse tipo de produto ganha cada vez mais espaço. Além disso, incentivar a produção de orgânicos também é incentivar a agricultura familiar, associações e cooperativas que se dedicam a produzir esses produtos.

No dia 23 de março, Araçatuba recebeu um curso do Programa de Certificação do Senar, que ofereceu a possibilidade do agricultor familiar receber um cadastro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que autoriza a venda direta de seus produtos. É considerado venda direta: feiras do agricultor, vendas feitas na propriedade, para o Programa de Aquisição de Alimentos, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que por lei, exige a compra mínima de 30% dos produtos de agricultura familiar. Se for orgânico, o programa paga 30% a mais pelo produto.

A legislação brasileira prevê três diferentes maneiras de garantir a qualidade orgânica dos seus produtos: a Certificação, os Sistemas Participativos de Garantia e o Controle Social para a Venda Direta sem Certificação. Os chamados Sistemas Participativos de Garantia, junto com a Certificação, compõem o Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica – SisOrg.

Para a engenheira agrônoma e instrutora do Senar Fátima Mohamad Aboucauch, há uma grande procura por esses produtos, a sociedade está pedindo alimentos com mais qualidade, com menos contaminação, porém, a oferta é pequena. “Nosso trabalho é esse, fazer com que essa oferta aumente, principalmente da agricultura familiar para fornecer alimentos saudáveis para nossas crianças. Já se aumentou bastante a oferta no Estado de São Paulo, devido aos cursos do Senar e os programas como PNAE. Para se ampliar ainda mais essa produção, também é preciso a ação de políticas públicas. Se os produtores se apropriarem da legislação para se empoderarem financeiramente, quanto para melhorar o meio ambiente, é o ideal”, diz a instrutora.

Para a especialista, os representantes municipais também precisam articular mais com todas as entidades voltadas para a agricultura familiar, tais como: sindicatos, órgãos de extensão, Casas de Agricultura, porque o agricultor precisa dessas interações para desenvolver a comercialização.

No dia 14 de abril, o Senar, em parceria com o Siran, realizará um novo encontro sobre o assunto, dessa vez com foco em legislação. O Programa de Tomate Orgânico está acontecendo nas cidades de Araçatuba, Piacatu e Bilac. O de Olericultura Orgânica em Rubiácea e Birigui. Para obter mais informações sobre os eventos, cursos e programasdo Senar, basta entrar em contato pelo telefone 18 – 36077826 ou acompanhar a agenda de eventos no site www.siran.com.br. Todos as atividades são gratuitas.

Fonte: Micheli Amorim - Facilita Conteúdo / Assessoria de Comunicação do Siran

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail e receba novidades