Siran
Notícias

02/04/2019- Adoção de princípios básicos pode alavancar produção de milho, diz relatório da Embrapa


O grão é essencial para o mercado interno e pode ajudar a ampliar as exportações brasileiras

Pesquisadores da Embrapa produziram documento disponível ao público que analisa a situação atual e desafios da cadeia produtiva de milho. No diagnóstico, a avaliação de que muitos desafios tecnológicos enfrentados pelos sistemas produtivos de milho no Brasil decorrem da falta de adesão a princípios fundamentais de boas práticas agrícolas.

Para o pesquisador Elisio Contini, um dos autores do relatório, “milho é essencial para o mercado interno e pode ajudar a ampliar as exportações brasileiras. Mas há desafios tecnológicos permanentes e potenciais”. Em sua avaliação é provável que, além das pragas listadas no relatório, outras devam chegar ao Brasil e é preciso estar preparado para enfrenta-las. “O Brasil precisa manter estruturas de pesquisa e inovação que não apenas resolvam os problemas atuais como os que devem chegar à cadeia produtiva”, explica.

Os pesquisadores da Embrapa descrevem, no contexto do documento, que nas últimas décadas, o milho alcançou o patamar de maior cultura agrícola do mundo, sendo a única a ter ultrapassado a marca de um bilhão de toneladas produzidas anualmente. Simultaneamente à sua importância em termos de produção, a cultura também se notabiliza pelos diversos usos.
Estudos apontam mais de 3.500 aplicações para este cereal. “Além da relevância no aspecto de segurança alimentar, na alimentação humana e, principalmente, animal, é possível produzir com o milho uma infinidade de produtos, tais como combustíveis, bebidas, polímeros, etc”, destaca o pesquisador da Embrapa Rubens Miranda.

Para a agricultura brasileira, o milho é um produto fundamental, cultivado em todas as regiões do País, em mais de dois milhões de estabelecimentos agropecuários. “Nas últimas décadas, a cultura passou por transformações profundas, destacando-se sua redução como cultura de subsistência de pequenos produtores e o aumento do seu papel em uma agricultura comercial eficiente, com deslocamento geográfico e temporal da produção”, afirma o pesquisador.

Com o objetivo de analisar o mercado do milho, diagnosticar os sistemas produtivos do cereal e as dificuldades para o incremento de produtividade da cultura, pesquisadores da Embrapa elaboraram um documento da “Série Desafios do Agronegócio”. Trata-se de trabalho colaborativo entre a Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas e a Embrapa Milho e Sorgo.

Os pesquisadores da Embrapa avaliam que muitos desafios tecnológicos enfrentados pelos sistemas produtivos de milho no Brasil decorrem da falta de adesão a princípios fundamentais de boas práticas agrícolas. Um exemplo é a não adoção das áreas de refúgio nos talhões cultivados com milho transgênico. “Mesmo com estratégias de transferência de tecnologia e de comunicação para que os produtores adotem o refúgio como uma garantia da proteção proporcionada pela biotecnologia, esse procedimento muitas vezes não é respeitado, levando a problemas de resistência e ineficiência de pacotes tecnológicos”, explica Rubens Miranda.  “A solução de muitos problemas passa pela educação e pelo comprometimento dos produtores e das empresas do setor agrícola em relação às boas práticas”, completa o pesquisador.

Fonte: Micheli Amorim - Facilita Conteúdo / Assessoria de Comunicação do Siran

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail e receba novidades