Siran
Notícias

26/04/2019- Programa Turismo Rural é realizado em Buritama


Os olhares atentos dos 25 produtores rurais reunidos no Centro Cultural de Buritama (SP) indicam que todos estão realmente interessados nas informações que o instrutor está passando. A aula teórica faz parte do segundo módulo do programa Turismo Rural promovido pelo SIRAN (Sindicato Rural da Alta Noroeste), em parceria com o SENAR-SP (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), com o apoio da prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Turismo.

 

Com o instrutor Antônio Carlos Covolan eles aprendem o que é turismo, gestão, infraestrutura básica necessária, atendimento ao cliente, marketing, associativismo, cooperativismo etc. O conteúdo do programa inclui informações sobre a situação do turismo no meio rural brasileiro e no estado de São Paulo, os benefícios e os problemas da atividade, a identificação e seleção de oportunidades de negócios, operacionalização, gestão de empreendimentos, resgate gastronômico, meios de hospedagem e de alimentação, entre outros.

 

O programa, que em Buritama é realizado pelo segundo ano consecutivo, tem duração de 240 horas, divididos em 10 módulos, que começaram em março e terminam em dezembro. Do auditório ao campo, a turma também participa de visitas técnicas a propriedades rurais. Na prática, trata-se de um treinamento para a prestação de serviços de turismo rural.

 

Covolan explica que o objetivo é preparar o produtor rural, trazendo ferramentas para o desenvolvimento do turismo na sua propriedade, município e região, desde o planejamento, passando pela implantação, até a gestão de projetos. “O resultado é a elevação da autoestima do produtor rural, que, dessa forma, pode explorar melhor a propriedade e aumentar a sua renda. No final das contas, o município também ganha com isso, pois a ação acaba fomentando visitação a investimento”, afirma o instrutor.

 

Município de Interesse Turístico

 

Classificada há dois anos como Município de Interesse Turístico (MIT), Buritama busca agora o título de Estância Turística. Para isso, precisa manter um calendário de eventos forte e deixar a cidade sempre preparada para os visitantes. A cidade se consolidou com o turismo balneário, dessa forma, os empreendimentos à beira do rio, a pesca e os esportes aquáticos também cresceram. Os números comprovam o potencial turístico da cidade, durante o final de semana, em média, 5 mil pessoas frequentam o Parque Turístico João Simão Garcia, a Prainha. Em dias de movimentação mais intensa, o local já chegou a receber 30 mil pessoas.

 

O diretor municipal de Cultura e Turismo, Wilton Rosalino Borges, comenta que o programa vem ao encontro dessa necessidade de promover capacitação em uma área que tem relação direta com a vocação de Buritama. “Fazendo um levantamento sobre potencialidades para estimular a economia local, a prefeitura descobriu que o turismo rural pode agrega muito valor ao município. Então, solicitamos o programa ao SIRAN. Eu mesmo tive o privilégio de participar da primeira edição, em 2018, juntamente com sitiantes locais, e posso dizer que o programa é sensacional, completo, nota 10 mesmo”.

 

Quem também esteve na primeira edição do programa Turismo Rural foi Beatriz Marques Ferrari Goulart. Ela e outros participantes juntaram-se e acabaram formalizando e potencializando a Associação dos Artesãos de Buritama (Aarteb), que atualmente conta com mais de 20 integrantes. Em seis meses, a entidade realizou quatro feiras de artesanato, e agora está em contato com pesquisadores do Instituto Federal de Birigui, para viabilizar a instalação no município de um curtume de pele de tilápia. “Buritama e a região formam um polo de produção de peixe e penso que temos que aproveitar esse subproduto (a pele), que pode ser utilizada de várias maneiras no artesanato. Essa ideia surgiu a partir do programa, que transformou a minha vida, me mostrou outro mundo, cheio de oportunidades”, conclui Beatriz.

 

O SIRAN

 

Criado em 25 de outubro de 1942, O Sindicato Rural da Alta Noroeste (SIRAN) foi do pioneirismo dos produtores rurais, responsáveis direto pelo desenvolvimento da cidade e que tinham uma visão do futuro. Inicialmente, o grupo formou a Associação de Invernistas e Criadores da Alta Noroeste, com a finalidade de constituir uma sociedade para a defesa dos interesses da classe, tendo sido então escolhida, por aclamação, a diretoria liderada por Carlos Soares de Castro. De lá para cá, o sindicato vem desenvolvendo um trabalho de união entre os produtores rurais, somando esforços para defender a classe produtiva.

 

Atualmente, o SIRAN representa produtores de Araçatuba, Santo Antônio do Aracanguá, Guararapes, Nova Luzitânia, Gabriel Monteiro, Gastão Vidigal e Rubiácea. A entidade é uma referência na prestação de serviços para a classe produtiva rural, quer seja na área de assessoria e orientação, bem como de representatividade na luta dos interesses de seus associados.

Fonte: Marcelo Teixeira

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail e receba novidades